valefotográfico
Divirta-se e aguarde todas nossas atualizações, se este Fórum te ajudou, registra-se, e venha fazer parte do Vale Fotográfico.
E o mais importante, seja bem-vindo ao fórum!

Imagem do Mês
Autor(a):Marcelo Rezende
Quem está conectado
1 usuário online :: Nenhum usuário registrado, Nenhum Invisível e 1 Visitante

Nenhum

[ Ver toda a lista ]


O recorde de usuários online foi de 29 em 21/10/2013, 20:07
Conectar-se

Esqueci minha senha

Votação

O fórum deve ser melhorado? Deixe sua opinião!

 
 
 
 
 

Exibir resultados


Foto Social - Dicas

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Foto Social - Dicas

Mensagem por Marcelo Rezende em 2/8/2009, 22:51

FOTO Social

A fotografia de casamentos é um dos caminhos que exigem mais responsabilidade e cuidados do fotógrafo. Não se pode repetir um
casamento ou pedir ao celebrante que refaça algo que você não fotografou direito, como a entrada da noiva por exemplo.
Compartilho algumas idéias e reflexões sobre este tipo de fotografia.
Lembre que são conclusões pessoais, falíveis e você pode nem concordar
com boa parte delas, mas algumas são de grande valia para se buscar bons resultados. Também sei do fato que falar é fácil e fazer é difícil, inclusive não sou fotógrafo full time e nem conhecido sou, mas um simples freelancer que é revoltado com os “fodões” que só esnobam e nada ensinam pra turma que quer começar.

ANTES

Para começar a oferecer seus serviços você precisa de um mostruário.
Como ter um se você está entrando no ramo agora? Você pode se oferecer
para fotografar o casamento de algum amigo, mas desaconselho fazer
qualquer casal de cobaia em tão significativa data. O mais fácil é
você começar auxiliando um profissional estabelecido. Desta forma aprenderá dicas essenciais ao trabalho e poderá, em algum tempo, ser designado
para fazer parte do evento e, após demonstrar talento, fará tudo sozinho. Lembre-se que você precisa de autorização por escrito dos fotografados
para ter direito de uso das imagens, tanto em mostruário quanto em sites na internet.
Não compensa ir logo abrindo micro empresa. Você pode buscar um
registro de autônomo na Prefeitura da cidade ,normalmente paga-se
uma taxa anual e só, dependendo do município. Imposto só o Imposto
de Renda.
Caso não possa abrir empresa e alugar um local evite atender
clientes em sua casa. Vá até ele com tudo em mãos para uma visita em
domicílio. Se possível com o casal, pois os dois poderão expressar
melhor que tipo de foto eles esperam que você faça.
Faça um modelo de contrato em duas vias onde descreverá todos os
direitos e deveres de ambas as partes, bem como uma descrição do
tipo de serviço(incluindo aí a escolha entre fotos formais,
fotojornalismo ou ambos), preço e forma de pagamento. Caso não
tenha um bom capital de giro peça antecipado um valor que cubra
todo seu custo, o lucro (segunda parte do valor) fica para quando
você entregar tudo pronto. É comum os casais ficarem “sem nenhuma
banda” após a festa, o que poderá fazê-los adiar a encomenda final,
ficando muito tempo com as provas(que podem ser index ou CD em
baixíssima resolução) sem haver uma definição. Enquanto isso nada
de dinheiro.
Se for indicar outros profissionais conhecidos, ligue a eles
avisando que o cliente irá procurá-los. A indicação é um caminho de
duas mãos. Se tiver sido indicado ligue agradecendo. Evite indicar cinegrafistas que fotografem. O pacote de serviços deles pode te por
pra fora do evento.
A primeira pergunta que te fazem normalmente por telefone é: quanto
custa? Evite este caminho. Explique que você não pode informar o preço
de algo que a pessoa não está vendo, não conhece. Se insistirem desista. Cliente que só vê preço normalmente causa problemas. Afinal você busca
oferecer algo mais, um trabalho focado na qualidade.
Ao expor o mostruário explique que você mesmo fará as fotos.
Mostruários de empresas são feitos pelo melhor fotógrafo e na hora
mandam outro da equipe, dizendo que é tudo igual. Explique que este é o “calcanhar de aquiles” de grandes empresas e que o cliente, com você,
receberá exatamente o que está sendo oferecido. É bom que se faça um
albinho 10X15 ou 9X12 com poses e efeitos artísticos. Cada foto é
numerada. O cliente irá dizer de quais gostou mais. Anote e leve as
provinhas no dia. Nem você nem ele esquecerão o que foi combinado.
Só mostre fotos feitas por você, que já saiba exatamente que terá
condições de fazer igual na hora. Mostrar as fotos na hora das poses vai facilitar o serviço. Os noivos, olhando a prova fazem a pose rapidinho.
Não vai parecer amadorismo de sua parte, mas uso da inteligência para
agilizar o serviço. É comum os noivos não terem paciência para perder
muito tempo da festa e você não corre o risco de esquecer as poses
escolhidas quanto fecharam o negócio. É melhor cumprir o prometido
que ter orgulho de “sei tudo, lembro tudo”. Outra coisa importante nas provinhas é você evitar ficar tocando na noiva toda hora. Tem gente que
detesta fotógrafo que fica torcendo a cabeça da noiva pra lá e pra cá
pegando no queixo, no cabelo ou empurrando ela para um lado e outro
pois a mesma não tem a menor idéia de como a pose será. Mais triste
é o cara imitando a pose pra noiva fazer igual, tem uns que ficam
ridículos.
Ofereça para o cliente no pacote básico uns cinco exemplares de
fotos manipuladas artísticamente. Mostre os estilos e peça que escolha
logo as que deseja, de uns vinte modelos de manipulação que você
terá à mão. Assim você anota e não esquece depois. Não venda dezenas
de fotos manipuladas num evento. O álbum vai parecer um carnaval e
você vai ficar muitas horas trabalhando no computador sem o retorno
financeiro viável. Lembre que o álbum busca mostrar um evento real,
não um mundo de fantasia com imagens que são bonitas mas não existem, a manipulação cria uma imagem virtual para embelezar o álbum e não
mudar a realidade totalmente. Muitos fazem várias, ou todas as
páginas do álbum com a composição de várias fotos em tamanhos
diferentes, uma ficando ao fundo, bordas exóticas, etc.. Aí vai
depender da sua criatividade e tempo para editar tudo. O ideal é
que o cliente conheça bem o estilo das composições antes para que
não tenhas que refazer tudo. Composições de múltiplas fotos são
complicadas de se ver em um “index”(se escolher este tipo de provas)
onde o cliente escolherá as que gostou. Um CD com provas em baixa
resolução seria uma opção. Nunca entregue os arquivos originais.
Um amigo entregou um CD em resolução um pouco melhor e se deu mal.
Existem fotógrafos que fazem belíssimas composições de fotos nas
páginas dos álbuns, são experts em Photoshop e utilizam papéis de alta qualidade na impressão, encadernações belíssimas, mas quando você olha
as fotos individualmente elas estão com iluminação pobre em composições fracas, poses fora do padrão clássico. O estilo fotojornalismo favorece
este desleixo com as regras de composição e iluminação da fotografia tradicional. O ideal é a diversidade dos estilos mas com qualidade. Com o passar do tempo você terá adquirido o seu “estilo inconfundível”.
Se os noivos quiserem uma cobertura totalmente em estilo
fotojornalismo seja honesto e só aceite se souber realmente fazer.
Conste a solicitação no contrato para evitar depois a cobrança de fotos clássicas que não foram pedidas. Mesclar os estilos é o ideal. Faça o obrigatório nas fotos tradicionais e use a criatividade nas fotos
casuais e improvisadas. Se você formar uma equipe de vários fotógrafos
um poderia fazer só este estilo, inclusive o mais radical: ISO alto,
zoom luminosa e nada de flash.

EQUIPAMENTO

Não importa que marca de equipamento vá usar(de preferência um robusto),
mas tenha os devidos cuidados. Tem um ditado que diz: “quem tem duas
câmeras tem uma e quem tem uma não tem nenhuma”. Procure levar duas
câmeras ao serviço. Se uma pifar na hora e não houver outra será um
desastre. Lembre que você escolheu um tipo de foto de grande
responsabilidade. Se usar digital e só tiver uma, busque comprar
uma de filme, aprenda a usá-la e leve alguns rolos de filme junto.
Enfim nunca leve só um equipamento, se não quiser correr o risco de
ter sérios problemas no dia e depois do casamento. Se puder coloque
tudo num seguro contra roubo e furto.
Baterias e pilhas de reserva, inclusive as de 9V do rádio flash.
Filmes e cartões de memória a mais, de preferência cartões de 512Mb ou no máximo um 1Gb se usares RAW, pois se um pifar não irás perder muito do evento(todos previamente formatados na câmera e não no pc). Flashes, rebatedores acopláveis aos mesmos, fotocélulas e cabos sobrando.
Faça uma lista padrão do equipamento e principalmente cheque tudo
ANTES de sair e não na véspera. Ninguém é perfeito e você pode esquecer algo.
Lembre que você vai precisar de uma lente que te dê um ângulo de cobertura equivalente a 28mm em filme(17-18mm em digital com sensor APS). Fotos de grandes grupos, como família e padrinhos em recintos pequenos são comuns. Pratique antes verificando o ângulo de cobertura dos flashes. Uma zoom com range aproximadamente 18-70mm é ideal. A qualidade ótica da objetiva faz uma diferença grande com relação à definição final. Evite lentes de kit muito simples e com range 18-55 que é muito limitado, principalmente para
closes. Uma objetiva de qualidade intermediária como a 18-70mm que uso
em minha Alpha 100 resolve enquanto você ganha dinheiro para investir mais.
Tenho notado que mesmo tendo sofisticados flashes TTL alguns amigos
usam o flash em modo manual, como nos antigos modelos de potência fixa,
devido a constantes erros de exposição das câmeras digitais. Os Metz de
sensor no flash também tem tido a simpatia de alguns. Não sei se a
limitação é do equipamento ou dos usuários, a experiência prática
vai ajudando aos poucos e notei que alguns modelos acertam mais a
exposição que outros neste tipo de foto. A turma que veio do filme
com certa experiência de “olhômetro” se sai mais facilmente apesar
das grandes reclamações dos "estouros" de luz das digitais, fruto da
menor latitude em relação ao filme. O antigo desafio continua a
desafiar a latitude dos sensores em alguns casamentos: "noiva negra
em vestido branco ao lado de noivo branco com terno preto"
O ruído só sai em papel quando é em excesso e se ele
te incomoda compre uma câmera de alto ISO “limpo”. Fotografo
com a Sony Alpha (criticada pelo alto ruído) em ISO 400 RAW,
converto e até mudo a exposição em +1 EV (o que de fato fica ISO 800)
e faço ampliações sem ruído até 30x45cm. O principal é que busques
fazer a exposição mais correta possível. Para isto deves conhecer
bem o equipamento. No meu caso sei que rebatendo no teto devo regular
na câmera a potência do flash para +1.7 ou +2.0. Cada equipamento tem
“suas manhas” e cabe a você conhecê-lo bem, nunca usando em casamento
uma câmera nova sem haver testado a mesma com antecedência.
Hoje em dia todo mundo leva compactas digitais aos eventos. Ter suas fotocélulas disparadas pelos intrusos é bem desagradável, além do fato
que algumas digitais não permitem que se desligue o pré-flash, te
forçando a comprar fotocélulas apropriadas para digitais. Se possível
use rádio flash e tenha certeza de seus flashes auxiliares estarem com
carga ok. Alguns fazem uma cobertura para a fotocélula ficar bem
direcional, aí ela tem que ser apontada para seu flash. Um cuidado:
os flashes com cabeça de ângulo variável (zoom interno) costumam
fechar a abrangência da luz, o que pode dificultar que a fotocélula
seja disparada. O uso de flashes com capa difusora minimiza este risco.
Algumas marcas permitem que o flash dedicado comande outros sem
fotocélula ou rádio flash, só veja antes de comprar o alcance e
eficiência do sistema. Veja quando o flash está demorando um pouco
mais a carregar e troque logo as pilhas.
Quanto ao balanço de branco da câmera muitos tem problemas com o
amarelado da luz da filmagem. Se você usar SB800 da Nikon pode
colocar a gelatina que acompanha o flash e converte a temperatura
de cor do mesmo e ajustar a câmera para esta temperatura de cor, ficando a
luz semelhante à da filmagem. Outros fotografam em RAW, que é o ideal, e corrigem as variações de cor na conversão.
Use a iluminação de forma criativa. Luz rebatida no teto ou em rebatetor preso na cabeça do flash é essencial, luz direta fica horrível, bem amador. Você perde pelo menos uns dois pontos de luz ao rebater no teto, por isso cuidado pois as cores ficam mais suaves mas não podem ficar sem vida
pois perde toda beleza e fica muito diferente de alguma foto com luz
direta feita no mesmo evento. Se for fotografar a menos de três metros do assunto (angulo de 50mm), esqueça rebater no teto, vai dar sombra nos
olhos, nariz e pescoço e você pode ter a metade superior da foto bem
exposta e a metade inferior sub-exposta; o rebatedor no flash é o
ideal mesmo pois teto colorido, de lambri ou com sanca e lustres
atrapalhando o caminho da luz também são uma tragédia.

VOCÊ E A EQUIPE

Escolha bons auxiliares, que saibam se concentrar e que tenham responsabilidade para não sumirem no dia do evento e te deixarem na mão. Treine-os com antecedência, não só como se posicionar mas como se portar. Normalmente são jovens e precisam saber se portar com profissionalismo.
Nada de conversinhas, paqueras e risadinhas no evento, principalmente na cerimônia. Comer na recepção: eis algo que divide opiniões. Alguns
obrigam toda a equipe a uma abstinência total. Outros permitem um
refrigerante, quando oferecido pelo garçom, lá pelo meio da recepção.
Evite comer, só se conhecer a equipe do buffet e a responsável por tudo
em local reservado mas somente quando terminar o serviço e estiver
naquela hora de “estar à disposição” do cliente para fotos eventuais.
Falando em comida é sabido que devemos evitar almoçar algo mais
“perigoso” no dia de serviço para não termos maus momentos à noite
(já soube de alguns que passaram por tragédias).
Use terno e gravata. Todos estarão assim e você tem que se
misturar visualmente. Quem tem que chamar a atenção são os noivos.
Os auxiliares poderão usar camisa de manga comprida com gravata.
Tudo limpo, arrumado, discreto e elegante.
Com o passar do tempo você conhecerá cerimonialistas, decoradores, cinegrafistas, donos de buffet, maquiadores, enfim profissionais que,
como você, estão ali para ganhar o seu pão. As amizades irão surgir e no
fim você verá que, mesmo sendo independentes, vocês estarão entrosados e
trabalharão em conjunto para o êxito total do evento. Além de que
poderá fazer parcerias do tipo “eu te indico, tu me indicas”. Faça
fotos da decoração, ponha sua marca na borda inferior direita e dê
ao buffet, é um bom início de amizade profissional e nunca, NUNCA
fale mal de outros profissionais.


Última edição por Marcelo Rezende em 6/8/2009, 12:20, editado 1 vez(es)
avatar
Marcelo Rezende
Admin
Admin

Mensagens : 312
Data de inscrição : 24/03/2009
Localização : Vale do Paraíba - SP

http://www.valefotografico.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Foto Social - Dicas

Mensagem por Marcelo Rezende em 2/8/2009, 22:52

A CERIMÔNIA

Procure saber com antecedência quem fará o cerimonial. Desta
forma você pode informar-se quanto ao desenrolar da cerimônia.
Algumas são triviais, outras completamente fora do convencional.
Você e os auxiliares tem que fazer um planejamento prévio de
posições e deslocamentos na hora da cerimônia. Se não conhecer o
local é bom fazer uma visita antes. Os cerimonialistas fazem
ensaios com os noivos no local. Comparecer será ótimo para definir o
plano de trabalho. Com o passar do tempo você adquire prática e pode
dispensar isto, com exceção dos cerimoniais muito elaborados.
Chegue com antecedência de no mínimo uma hora, já pensou pegar um congestionamento ou pneu furado a caminho da igreja? Quando chegar
ponha suas bolsas em local visível, pode ser atrás de uma coluna do
próprio altar porque tem ladrão lá também. Não vá esquecer equipamento
na igreja na correria para ir ao buffet.
Nunca fotografe de pé, ao nível do olho. Procure agachar um pouco e
manter a câmera na altura do tórax do fotografado. O ângulo deste
nível é bem melhor. Se sua câmera dispuser de grid no visor deixe
ligado, nada mais triste que fotos perfeitas mas tortas estilo
“subindo a serra”, pode parecer básico mas na correria e nervosismo
pode ocorrer. Nas entradas você pode fotografar de frente à quem
entra ou um pouco deslocado para o lado, principalmente se tiver
alguém filmando com tripé a partir do altar. Em locais apertados é
inevitável que você atrapalhe um pouco o cinegrafista e ele a você,
mas nada que o bom senso e a boa comunicação não resolvam. Quando os profissionais levam equipes numerosas é uma confusão e os convidados
muitas vezes mal enxergam os noivos. Fotografar as entradas de forma
horizontal mostra mais a decoração. Na vertical centraliza a atenção
e evita obstruções laterais. Tudo depende de gosto pessoal e do local.
Arranjos grandes nas laterais do corredor podem atrapalhar, veja a
melhor posição para os noivos e cuidado, pois poderá tropeçar em algum
arranjo e derrubá-lo(inclusive no altar). Evite fazer de forma
diferente do que foi mostrado previamente ao cliente. Use
velocidade de pelo menos 1/100 se estiveres no ajuste que
costumo usar: 5.6 em ISO 400 pois é preferível perder um
pouco da luz ambiente em troca de imagens estáveis, as pessoas
gostam de se mexer justamente na hora do click. Se puder peça
com um sinal que as pessoas parem durante a entrada para ter
certeza que a foto ficará perfeita. Se o AF da câmera for 100%
pode fotografar em movimento mas às vezes as pessoas estão
distraídas e não fica bom, com o tempo você decide qual estilo
adotar.
Pergunte antes aos noivos se querem que fotografe a entrada
dos padrinhos. Normalmente não querem. Veja se casais especiais,
como avós, irão adentrar como padrinhos e fotografe-os. Não perca
a entrada dos pais nem deixe de fotografar a noiva saindo do
carro e sendo recebida pelo pai, de preferência ela olhando pra
ele enquanto sai. Se a noiva e as damas estiverem posicionadas na
entrada de fora da igreja não perca esta foto.
Uma hora agitada é a entrada e para pegar tudo ou você é ágil
ou conte com outro fotógrafo ajudando pois quando a noiva está
chegando o noivo beija a mãe(foto), o pai beija a noiva(foto), o pai cumprimenta o noivo(foto), o noivo normalmente beija a testa da
noiva ao recebê-la(foto) e os dois ficam juntos durante poucos
segundo e poucos passos até o altar(foto)...tudo rapidinho exigindo
um posicionamento adequado para pegar tudo e sem atrapalhar ou ser
atrapalhado pelo cinegrafista então cuidado e tenha flash e cartão
de memória 100%, ok?
No altar procuro ficar do lado em que a noiva está, desta forma
nas fotos ela fica em primeiro plano. O noivo é coadjuvante e, sendo normalmente mais alto, não fica encoberto. Procure saber do
cerimonial se na hora dos votos eles vão ficar de frente um para
o outro, pois você tem que ir ao corredor e enquadrá-los
juntamente com o celebrante e o altar, inclusive no beijo e
quando estiverem ajoelhados com o sacerdote impondo as mãos
sobre o casal, inclusive nesta hora vá rápido ao altar e pegue
uma panorâmica com os noivo tento ao fundo os padrinhos impondo
mãos em direção ao altar. No altar um auxiliar seu pode ficar no
lado oposto, ao lado do cinegrafista, pondo uma luz que sendo um
ponto mais forte delineará os rostos e iluminará bem o noivo, a
despeito da roupa escura . Outro auxiliar faz luz de fundo.
Fotografar só com a luz de seu flash é meio suicida. Você terá que
usar baixa velocidade (1/30 ou 1/15) e grande abertura(2.Cool para
captar luz ambiente e não deixar o fundo todo preto ou usar ISO alto
e ganhar ruído e cores menos vibrantes. O ideal são dois auxiliares
fazendo luz de fundo, um de cada lado da igreja.
Mesmo tendo escolhido um lado você pode se deslocar, se houver
espaço e fazer umas fotos do outro lado. Uma hora boa é a do sermão
porque você não perde um momento importante enquanto se desloca.
Fique de prontidão para fazer uma foto rápida porque às vezes o
celebrante fala coisas que despertam sorrisos espontâneos, belíssimos
dos noivos, e às vezes estes sorrisos são os mais belos de toda festa, justamente pela espontaneidade do momento. O ideal é que a luz da
filmagem fique vindo do lado oposto do altar, você pega o angulo do
lado sombreado. Quem faz fotojornalismo em alto ISO sem flash tem que
buscar se posicionar com mais cautela para ter a luz da filmagem como
aliada; faça algumas fotos assim se der tempo, podem gostar e talvez
você adote este estilo como opção. Fotografe-os assinando o termo,
comungando, orando após a comunhão e todas as outras fases da cerimônia,
bem como panorâmicas a partir do altar mostrando os convidados
assistindo a cerimônia, quanto já estiverem sentados. Fotografe
os os pais dos noivos assistindo a cerimônia, eles costumam ficar
em lugar de destaque. Pegue também flagrantes das damas e do pagem
sentadinhos bem próximos. Se o celebrante for do tipo que fala muito
pode dar tempo ir ao fundo da igreja fazer uma panorâmica do altar.
Se for de cima melhor ainda. Cuidado onde pisa. O vestido longo da
noiva e o véu, caso pisados pode ocorrer grande desastre. Um dia,
ao passar por trás da noiva pisei nas continhas do véu. Escorreguei
e quase caí, foi um quase desastre e todo mundo olhou pra mim...Já
pensou se você ou seu auxiliar pisa no véu e arranca tudo da cabeça
da noiva?
Saiba se o celebrante permite sua estada próximo a ele no altar.
Já fui a igrejas onde uma 70-210 foi essencial porque ninguém
poderia chegar perto. Saiba disto com bem antecedência para avisar
aos noivos das consequências inevitáveis ao seu trabalho. Cerimônias em religiões
que você não conhece também possuem momentos importantes que não podem
ficar sem registro. O cerimonial pode lhe alertar de tudo. Alguns cerimonialistas ficam um pouco arredios se tiverem indicado um
fotógrafo que foi preterido bem como cinegrafistas que não
conseguiram vender as fotos “no pacote”. Busque a cordialidade
e o diálogo diplomata para quebrar barreiras.
Após a cerimônia os noivos viram para os convidados e são apresentados. Esteja no corredor. Uma foto ali com pais e celebrante
também é comum. Às vezes os noivos cumprimentam ambos os pais no
final e lágrimas emotivas são comuns, não perca este registro. Na
saída eles lançam sorrisos espontâneos aos convidados, diferente
da entrada tensa no início, pegue o que der. Veja se vão lançar
pétalas nos noivos no fim do corredor, esteja pronto e pegue o
beijo feito ali; arroz na saída da igreja também pode ocorrer.
Quando os noivos estiverem no carro, peça licença ao motorista,
sente no banco da frente e, com grande angular faça umas três
fotos deles no banco de trás(rosto colado, beijo, brinde se for
uma limousine com bar).
Uma dica final. Na cerimônia é FUNDAMENTAL que você fique de
olho na carga de bateria do equipamento e na memória do cartão
(ou número de fotos do filme) para não precisar trocar em um
momento crucial. Já perdi algumas fotos de fim de filme para não
arriscar ficar sem na hora errada. Muitas vezes o fotógrafo
descuidado pede após perder o beijo: “de novo, de novo...”.
Os bolsos do terno servem para guardar pilhas recarregáveis do
flash e cartões extras. Numere os cartões e siga a sequência
para não se confundir nas trocas.

A RECEPÇÃO

O ideal com relação à noiva é que você realize suas fotos
antes da cerimônia. Se a mesma se arrumar no buffet e o mesmo
estiver com a decoração pronta é o melhor. Closes, fotos de
corpo inteiro e tudo que ela tiver pedido, olho nas provinhas e
não esqueça de fazer TODAS que a noiva exigiu antes. Na recepção
você ganha tempo pois só fará grupos e fotos do casal. A noiva
deve estar sempre com o bouquet em mãos. O cerimonial deve se
encarregar em organizar os padrinhos e parentes. Se não houver
cerimonial você vai ter que fazer isso e pedir ajuda de uma parente
dos noivos. Já vi cerimonialista quere mandar no fotógrafo e impor
as poses das fotos. Mostre educadamente que é você que irá dirigir os
noivos e que já acertou com eles previamente as fotos que fará. Noivos impacientes precisam ser avisados de duas coisas: depois vão cobrar de
você fotos que não tiveram paciência de tirar e de que depois de tudo
terminado só sobram as fotos e a filmagem. Seja profissional mas
educado e cordial. Os melhores fotógrafos procuram ser simpáticos,
objetivos e rápidos.
Nas fotos de grupos faça duas de cada grupo sempre avisando em alto
e bom som a todos “serão duas fotos ok?” pois muitos correm após o
piscado do flash, isto minimiza os olhos fechados. Peça prioridade
para as fotos com damas e pagens, eles são os mais inquietos e que
amarrotam logo toda roupa. Não se intimide de pedir, sempre de forma
polida, a alguém que ajuste sua gravata, feche o botão do terno ou a
uma senhora que entregue sua bolsa a uma amiga se for necessário para
que a foto fique o melhor possível. Faça sempre: pais juntos e
separados(do noivo e da noiva), padrinhos de cada lado(do noivo e
da noiva e se forem muitos divida em grupos menores), avós, irmãos,
melhores amigos, tios, noiva só com a mãe e só com o pai e se o
noivo quiser umas fotos só dele (é meio esquisito mais tem quem
gosta). Isto tudo no local principal para fotos de grupos,
normalmente na mesa do bolo. Se os arranjos forem altos aí só na
frente da mesa nos grupos grandes. Cuidado com espelhos. Procure
usar locais alternativos para grupos e poses. Nos grupos coloque os
casais ordenados, com o corpo voltado um pouco para os noivos
(na diagonal) para ganhar espaço. Cuidado com mãos fora do lugar
(homens no bolso)ou braços sobre ombros. Nas fotos informais, na
bagunça com os amigos vale tudo. Peça ao cerimonial ou à sua equipe
para fazer uma área imaginária de isolamento ao redor para evitar
que entre fotos de grupos pessoas fiquem indo e vindo cumprimentar
os noivos (seus ajudantes sempre de forma educada) pois eles ficarão amarrotados, vai atrasar tudo e às vezes ocorre uma verdadeira
invasão e a bagunça é total, avise este fato aos noivos logo no
início para que eles compreendam e colaborem.
Logo após os grupos faça as poses do casal (se a noiva sozinha
já foi feita antes da cerimônia) pedindo a eles “vinte minutos de
exclusividade e depois eles podem ir curtir a festa”; primeiro
brinde na mesa do bolo que deve ser feito de vários ângulos,
incluindo um de frente ao outro bem como o corte do bolo(olhando
para o bolo e olhando para a câmera) - não corte o bolo no
enquadramento e jamais permita que antes das fotos do casal o
cinegrafista “arraste” os noivos a irem de mesa em mesa. Não
perca a valsa dos noivos nem os mesmos em sua mesa preparada de
jantar(antes de começarem a comer, claro). . Uma checada rápida,
sempre que der tempo, no LCD ampliando pra conferir se ficou o
foco 100% é uma boa. Não deixe de fazer as fotos do casal para
fazer fotos de convidados que sempre aparecem pedindo. Explique
que faz quando terminar com os noivos.
Nas poses faça fotos com a noiva ou noivos olhando para o
horizonte à sua direita ou esquerda e a câmera no nível do
tórax, como na cerimônia. Tem pessoas que ficam só com o rosto
pra cima ou com o queixo muito abaixo, oriente de forma polida
para ter o melhor resultado. Fotos olhando só para a máquina
ficam repetitivas. Estude os conceitos básicos de fotografia
como as distâncias focais ideais para evitar distorções na face (aproximadamente 85mm adiante em filme e 60mm em diante em digitais
com sensor APS). Uma moça, ou familiar com um lenço de papel
à mão para limpar suor é útil. Nos livros americanos que
indicarei você vê dicas de composição e como evitar erros
grosseiros como posição errada dos olhos. Faça poses pegando
corpo inteiro e mostrando todo véu do vestido bem aberto no
chão. Lembre que as fotos serão ampliadas e tudo que no visor
parece pequeno ficará bem grande no álbum. Quando a noiva
jogar o bouquet fique de frente pra ela, em ângulo que pegue
a noiva e as amigas e ponha os auxiliares iluminando as amigas.
Clique quando o bouquet estiver no ar. Nos grupos evite cortar
as pernas no local errado. Estude os planos fotográficos para
evitar erros. Se observar o trabalho dos profissionais
aprenderá vendo. Quando terminar as fotos principais avise
aos noivos onde estará descansando para que possam chamá-lo
rapidamente caso precisem e só vá embora após despedir-se
e cumprimentá-los pela bela festa.
Quando tudo terminar coloque os cartões distribuídos nos
bolsos, se te assaltarem vão dar prioridade às suas câmeras
(cobertas pelo seguro) e os cartões estarão a salvo. Chegando
em casa descarregue logo e grave o material em DVD, para os
mais cautelosos: faça duas cópias em mídias de marcas
diferentes. Seus RAWzinhos estarão resguardados. Lembre
que quase nunca a cor de teu monitor vai estar calibrada,
se puder compre um colorímetro pra evitar brigas com o
laboratório, ou veja uma forma de se entender numa boa com
o operador do minilab.
A criatividade aliada a princípios técnicos serão suas
ferramentas. Táticas comerciais como levar notebook e
impressora ao evento, para que os noivos distribuam
fotos aos convidados, é uma muito usada.
Depois de tudo concluído você provavelmente só usará
novamente os arquivos da festa quando algum convidado falecer
e a família precisar fazer “o santin”. Parece macabro mas
durante o tempo que trabalhei com um fotógrafo “antigão”
foram diversas as vezes que vi este fato.

Livros de qualidade na amazon.com, lembrando que o estilo
lá de fora nem sempre agrada aqui, então leia tudo e “coma
o peixe e cuspa as espinhas”:
Professional Techniques for the Wedding Photographer:
A Complete Guide to Lighting, Posing and Taking Photographs
That Sell (Photography for All Levels: Advanced) --
by George Schaub, Kenneth Sklute;
The Best of Wedding Photography: Techniques and Images from
the Pros -- by Bill Hurter
Corrective Lighting and Posing Techniques for Portrait
Photographers -- by Jeff Smith

São bons e podes comprar outros bastando colocar na busca do
site amazon.com: digital wedding photograpy . Compre revistas de
noivas também.
avatar
Marcelo Rezende
Admin
Admin

Mensagens : 312
Data de inscrição : 24/03/2009
Localização : Vale do Paraíba - SP

http://www.valefotografico.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum